Como usar isca

Se você decidir usar um ebook como uma isca digital, você deve manter o texto firme. Ele pode ser longo – especialmente se você está fornecendo grande valor – mas ele precisa se manter engajante até o final. O Larry Law Law é um site focado em ajudar estudantes de direito a terminar a faculdade e iniciar suas carreiras jurídicas. A ... Isca é um tipo de item que pode ser anexado a uma Vara de fibra de vidro ou a Vara de irídio, também pode ser inserida dentro de Covo. Covos requerem uma isca para pescar o peixe, mas varas de pesca não exigem isso. No entanto, anexar a isca a uma vara de pescar aplicará efeitos que podem ajudar o jogador a pescar. Isca digital, 7 dicas Poderosas para você usar e faturar alto,é isso mesmo, você precisa conhecer o poder que tem uma Isca Digital. Entre as inúmeras funções do marketing podemos destacar a sua preocupação em conhecer e principalmente, entender, os consumidores. Tecnicamente, essa função auxilia as empresas a moldarem seus produtos e serviços de acordo com as necessidades do ... Como usar a isca no Pokémon Go, passo a passo . Vamos ver como usar a isca em Pokémon Go, porque já houve casos de pessoas tentando usá-lo em Poképarada que viram a mensagem 'isso não pode ser usado aqui'. Se você receber uma mensagem como essa, não se preocupe, explicaremos como consertar isso. Isca pode ser comprada na Peixaria por 5 ouros cada, pode ser criada, ou encontrada no Baú de Tesouro durante a Pesca. Trinta iscas são a recompensa por completar o Conjunto Peixes de Rio no Aquário. Como Usar Iscas de Pesca. A pescaria é um passatempo global usado como esporte, recreação ou trabalho. Uma das ferramentas mais comuns na prática de pescaria é a isca. As iscas de pesca possuem diversos formatos, tamanhos e cores. Elas... Como Usar Iscas Rapala. A conhecida isca Rapala, criada para se assemelhar a pequenos peixes, foi desenvolvida em 1936 pelo pescador finlandês Lauri Rapala, que desejava uma isca capaz de imitar o movimento de um peixe ferido. A isca...

Me alienei completamente em relação as pessoas (Histórias de Quarentena)

2020.08.24 07:11 aquele_esquisito Me alienei completamente em relação as pessoas (Histórias de Quarentena)

Esse ano tá sendo bem interessante para mim até agora, comecei com 23 anos, virgem, bv, com zero experiências íntimas com mulheres, sem nunca de fato ter valorizado essas aventuras, isto é, nunca ter buscado de fato. Sempre fui no menor número possível de festas, nunca engajei em nenhum tipo de flerte com uma mulher e com isso nunca cheguei perto não só das ppks alheias como não sei o que é amar uma mulher. Basicamente era um incel sem a parte de odiar as mulheres, só a de não ver necessidade em transar mesmo, sem nenhum vitimismo, *quase um assexual que sente vontade física de transar mas não psicológica. *
Pois bem "ano novo, vida nova", pensei comigo mesmo que ia mudar isso, não deve ser tão difícil, ainda sou jovem sem ser garoto demais, quase empregado, não sou horrendo, os anos de academia me transformaram em uma pessoa atraente de corpo e sou absurdamente interessado (quase de maneira autista) em saber das coisas/conceitos/ideias/ciências/formas de arte, me transformando numa máquina de boas conversas por ter assunto pra infinidade de tempo. Por que decidi mudar isso? Literalmente por pensar com o meu pau, depois dos 20 parece que minha libido triplicou e eu não via a hora de finalmente comer alguém. E aí eu ainda caí na isca de "tem mais de 20 e é virgem? teu padrão é muito alto" que me deu um falso senso de segurança, ou seja, fui em todas que deram bola.
Usando tinder já comecei a perceber que ter um grande conhecimento de vários assuntos não significa ter uma boa conversa de bate e pronto, por isso passei uns tempos dando match com qualquer menina (mesmo que longe) só pra treinar o meu gingado na conversa com elas, depois de umas semanas consegui uma melhora boa (e agora quase indo pro fim do ano já me sinto um mestre das conversas) e comecei a de fato marcar encontros.
Pelo tipo de texto que estou escrevendo você pode talvez imaginar um autista metido que se acha o rei da cocada, e é meio assim que eu me sinto comigo mesmo, mas na vida real eu consigo me passar por uma pessoa completamente normal e sociável, o lance é que eu estou fazendo força para isso internamente. Sempre achei isso meio normal porque apesar de ser extremamente introvertido nunca fui tímido e sempre convivi com coletividades de amigos ao longo da minha vida ATÉ a faculdade quando todo mundo foi separando, daí eu tenho um senso de normalidade bastante bem desenvolvido, a partir dai é questão de querer mesmo.
Primeira menina foi logo na época de carnaval (apesar de ter passado longe de blocos), foi com ela que eu perdi o BV de todas maneiras possíveis e desenvolvi mais habilidade com mulheres, saímos durante a semana quase toda (ela era de fora) mas não conseguimos transar por conta de terceiros empacando o bonde (a vontade foi tanta que chegamos a ficar nos esfregando em alguns lugares públicos). Viu? Não foi tão difícil, vou transar bem mais rápido que imaginava, eu só precisava achar alguém que morasse sozinha pra facilitar tudo. O único alerta que essa primeira vez me deu foi que eu não gostei da experiência, e eu to acostumado a não gostar de saídas sociais/fingir ser normal, passo por isso a vida inteira, mas acho que por essa vez ter aprofundado mais na minha intimidade acabei odiando mais do que uma simples ocasião social.
Sai com a segunda um tempo depois e essa era bem mais quieta e tranquila que a primeira, com essa não rolou nada e eu não fiquei tão desconfortável, depois percebi que foi porque foi basicamente um rolê que eu tenho com meus amigos, daí o nível de conforto foi proporcional a isso e não a de ir pra trocar saliva com uma mulher. Essa segunda era espetacularmente linda apesar de não parecer tão interessada como a primeira (que também era bonita!). A partir daí eu percebi que tava fácil demais e decidi tentar ser mais criterioso a fim de achar uma mulher bonita que fosse transar comigo sem as frescuras sociais, porque meu pau tava mandando em mim.
Enfim, achei uma mina com 28 anos que tava querendo, marquei um pouco antes das minhas aulas começarem mas tive que dar uma adiada por um problema, porém o encontro nunca de fato aconteceu pois por ironia divina, o corona estourou e a pandemia começou. A partir daí vou dar uma acelerada na história, pois desse início de março até hoje continuei acessando o tinder assiduamente quase como um vício de autoestima com a desculpa de treinar meu papo com mulheres, e sem intenção de quebrar a quarentena.
Fiz todos tipos de perfil possível (pedindo sexo na bio, super fofo, esquisito, descolado...) e dei match com todo tipo de mulher possível, tive várias conversas a ponto da minha habilidade social ter crescido bastante, porém acabei chegando no ponto de saturação mais que completa. Lembra quando eu disse que ia ser mais criterioso? Isso subiu absurdamente a minha cabeça a ponto de eu literalmente achar todas as mulheres do app feias ou indesejáveis de alguma forma, antes eu literalmente tinha uma certa luxúria por quase todas porém isso foi morrendo com as conversas. Porque eu começava a conversar no meu modo ultra social (quase um superego em esteroides) e levava uma conversa foda em vários lugares imagináveis, conseguia colocar as minas fissuradas em continuar a conversar comigo, me chamar pra conversar tomando iniciativa e tudo mais. Mas aí eu percebi que comecei a odiar as conversas, porque a dura realidade é que nenhuma mulher passa um tempo psicopata aprendendo a conversar com homens no tinder pra ter a conversa perfeita.
Isto é, apesar de eu tomar a dianteira, as conversas para mim começaram a ser absurdamente horríveis e pouco proveitosas, porque as mulheres em geral são seres humanos normais, que em sua maioria são completamente entediados consigo mesmo e desinteressantes. Deixou de ser sobre conquistar as meninas com a lábia das palavras para "Quero uma conversa interessante pra mim", e obviamente não encontrei ainda uma menina psicopata ao ponto de seguir o guia que eu descrevi, mesmo as boas de conversa batiam no meu ego me dizendo "nossa, se eu consegui isso com essa, talvez eu consiga algo melhor". Até agora eu consegui umas 5 meninas a tentarem me convencer a quebrar a quarentena com elas.
Olha a merda no que eu me tornei, esses últimos parágrafos são estreitamente das profundezas da minha mente, onde eu comecei a levar essas conversas de merda e encontros como achievements sociais. Que foi de certa forma como eu abordei tudo isso no começo sem perceber, quero transar porque sim, meu pau me ordena, quero perder o BV para poder falar livremente com as pessoas que eu já beijei (não gosto de mentir sobre isso e sempre admito o que sou sem vergonha quando o assunto surge em conversa com amigos) e não sou um completo inapto social por tentar e ser rejeitado. Finalmente me encontrei numa posição de poder e comecei a usar isso pra aumentar o ego pura e simplesmente, fui me tornando uma mina aleatória de only fan que coleciona macho que paga tudo pra ela (famosos simps).
"Nossa, que fanfic de adolescente retardado" pode passar pela sua mente, pois bem, a dose de realidade chegou para mim, porque apesar de não ser horrendo eu não sou nenhum modelo, então teve uma hora que eu basicamente bati no meu limite de beleza no tinder e a atenção que eu tava recebendo secou completamente. Comecei aceitando qualquer uma com um perfil super amigável e convidativo, pra aceitar até umas meninas que considero meio feias com um perfil mais interessante, pra começar a encontrar com meninas regulares/do meu nível pra até algumas mais bonitas com um perfil super esquisito (pra filtrar tipos de menina que eu não queria), e aí eu estagnei, ainda to um pouco longe do topo da pirâmide mais fui um pouco mais longe do que imaginava. Fui de perdedor de boas, para perdedor com um falso senso de poder, para perdedor carente que tentou voar muito perto do sol, tudo isso também por não gostar da ideia de correr atrás de mulher, parto do princípio que se a mina não tiver iniciativa pra vir falar comigo é porque pra ela não tem nada ali e já descarto de cara.
Eu basicamente sinto que estou passando, ao longo dos últimos anos, por um processo de alienação completo de relações sociais à lá ted kaczynski, e eu sinto que essa era uma das últimas barreiras que eu tinha pra quebrar: a do sexo oposto. Já tinha normalizado na minha cabeça a minha própria desumanização e completa insignificância, pra estender isso pra colegas/amigos/parentes, e finalmente sinto que estou me descolando do tecido dos relacionamentos, ou de mulheres no geral. O que eu achei mais perceptível desse processo foi que o meu "pensar com o pau" meio que se tornou temporário, antes eu poderia ter me masturbado ou não e ainda havia um certo desejo por mulheres, agora eu sinto que sou uma pessoa quando estou com tesão e quando não estou mais simplesmente volto a não dar a mínima pra estar com uma mulher (eu já não ligava pro aspecto de companhia da relação, agora então o sexual parece ter ido embora também assim que esvazio o saco), inclusive com algumas dessas meninas que encontrei cheguei a fazer chamadas pra ficar me masturbando e é mata conversa na certa, porque o meu tesão acumulado por aquela pessoa desaparece da face da terra com uma gozada e eu não consigo nem mais falar com ela. Não sei se já estou estragado pro sexo, porque tenho certeza que depois de transar o meu desejo vai ser ficar sozinho comendo uma pizza e ouvindo música.
Pra quem for comentar em nofap e parar de ver pornô, eu não me masturbo com tanta frequência ao longo do ano, inclusive já fiz no fap de 3 meses duas vezes (outra isca que não serve pra muita coisa), também quase não consumo pornô, minha libido é muito errática com a masturbação, posso passar um tempo me masturbando 3-4 vezes por mês (tendo muita ocupação e coisas pra resolver) para chegar uma sequência de três dias de vagabundo e me masturbar 4-5 vezes por dia, quantificando num ano passo longe de vício por punheta ou pornô.
O mais engraçado da história toda é que todo esse processo aconteceu com auxílio do isolamento físico da quarentena que me possibilitou a chegar nesse ponto de alienação sem nem transar ainda. To quase me sentindo como o androide no fim do Ex-Machina que vai pra sociedade viver como uma pessoa normal, visto que to bem perto de finalizar a faculdade, vou tentar arranjar um emprego, morar sozinho, e finalmente virar um adulto de fato, a única coisa que eu tava sentindo dever nesse quesito de amadurecimento era a parte de relacionamento, principalmente o sexo porque de fato eu nunca tive interesse em montar família com casamento/filho/cachorro/gato, nem a ideia de namorar me atraia já bem novinho justamente por desgostar dessa ideia do companheirismo, minha última esperança era transar, mas isso eu acho que nem faço mais questão de concretizar.
submitted by aquele_esquisito to desabafos [link] [comments]


2020.07.14 16:30 galoccego Relato de um ex-barman

ESSE RELATO NÃO É MEU, ENCONTREI NO FACE E COMO ACHEI MUITO INTERESSANTE DECIDI TRAZER PARA O REDDIT.
Relato da internet: Parte 1 Já trabalhei como barman e observando bastante a vida dos que estavam do outro lado do balcão, tudo o que já falaram é verdade.
Entradas para as mulheres são sempre cortesias. Os homens pagam caro. E não se enganem achando que as mulheres não pagam a entrada, quem paga são os homens. Se a entrada na noite custa R$ 30,00 pra um homem, a verdade é que é R$ 15,00 masc(a dele). e R$ 15,00 femin(de alguma menina que entrou "free"). Os donos de bares jamais levam prejuízos e nada é de graça. No bar que eu trabalhava, o dono fazia "descontos" para os amigos, e usava esse argumento.
Nos bares sempre tem as bebidas originais bem guardadas, que são destinadas aos Vips. Geralmente, os alfa$. Os ricos chegam, as bebidas de qualidade vão todos para eles, e pegam mulher com o rodo. Já os pobres coitados que não são ricos, consomem bebidas falsificadas e não pegam ninguém.
Nesses lugares, o que mais vi mandar em tudo é o dinheiro. Quanto mais rico o cara for, mais mulher ele consegue. E nunca vi um alfa físico sair ganhando de um rico. A ordem de prevalências pelo que já constatei é:
  1. Ricos.
  2. Caras que tem o shape massa.
O resto nem entra, porque gordos, magrelos, baixos, pobres, etc, só levam prejuízo na balada. Prejuízo financeiro e EMOCIONAL. Quando conseguem alguma coisa, é no final da noite com alguma feínha que foi rejeitada pelos alfas. Quando a balada está terminando, e aquelas meninas que foram rejeitadas pelos alfas estão voltando para casa chateadas com a vida, é onde os zé ninguéns conseguem alguém. A única chance para o cara mediano na balada conseguir alguma coisa, é no fim dela. Pois mesmo uma vilena numa balada se sente uma rainha, e despreza todo mundo, com um ego gigantesco. Elas fazem isso porque se acham dignas apenas dos alfas. Mas quando os alfas as dispensam e a rejeitam porque acharam outra mulher mais atraente, é um tiro bem no meio do ego dela, pois ela passou a festa inteira dispensando os medianos porque se achava digna apenas do alfa, e agora no final ela vai embora sozinha sem ninguém? Aqui é onde o emocional está fragilizado e onde o homem mediano terá mais chances de conseguir alguma coisa com uma menina mediana ou feia. As bonitas, esqueçam. Não tem nem como se você não for alfa.
Se a intenção é pegar mulher, se for ao puteiro gastará bem menos financeiramente, não terá desgaste emocional, e o risco de pegar DST é o mesmo da mulher baladeira. Se brincar, é até menor. Se não for rico, beberá bebidas falsas, terá prejuízo, e saíra com o emocional destruído de lá, achando que o problema do mundo não te aceitar e te enxergar é seu.
Já vi muitos clientes homens medianos, indo pagar sua conta cabisbaixo, sem graças, com dois ou três amigos tudo desanimado porque vão embora sozinhos dentro um carro. E outros fingindo que só foram na balada pra curtir, que embora não tenham pegado ninguém, se divertiram e etc. O que é mito.
E tem um monte de mulher que paga de santinha falando que vai só pra curtir e ver o Dj, ou porque gosta de tal banda e etc, mas vai só pra dar toco. Não gostam de transar, não gostam de beber, não gostam de nada, só de se sentirem poderosas. Até os alfas penam nas mãos dessas mulheres em baladas.
Em baladas, o único que ganha realmente é o dono da boate. Pois ele ganhou um lucro exorbitante nas bebidas que vendeu(porque TODAS as bebidas são compradas a preço de banana, se você paga R$ 250,00 numa garrafa de whisky, pode ter certeza que ela foi comprada por R$60,00 no máximo, e se for falso, R$ 20,00 ou 30,00). Para constatar isso do preço, é bem simples, vá um supermercado e olhe o preço da garrafa. Depois divida ele por 2. E compare com o preço que você pagou na boate. No bar que trabalhei, compravam latinhas de Antartica por R$ 1,45 no próprio supermercado, e revendiam a R$ 5,50. Quando compravamos direto da Ambev, havia longneck que pagamos 0,90c a unidade, e revendiamos a R$ 6,00 ou R$ 7,00. O dono sempre tem mulher no pé dele, e mulher top. Ele nunca fica "desamparado sexualmente". O status do cara de ser dono de uma boate, desbanca todos os alfas.
Na minha opinião boate é um prejuízo de todas as formas possíveis, exceto para o dono. Mesmo para os alfas e ricos, é um prejuízo tanto financeiro como emocional. Pois você continua pagando pra comer a menina e se desgatando emocional fingindo interesse, competindo com outros machos e etc., mas eles não ligam, né?
Parte 2 Baladas é tanto o puteiro para mulheres, como disseram, como também é armadilha para bobos. É bom mostrar os outros aspectos que prejudica o homem, não sendo só as mulheres, para que possam ficar alertas. Todos os panfletos, as propagandas, as pulseiras de camarote, os copos e bonés e outros brindes... Tudo isso é friamente pensado pelos organizadores da festa para vender uma ilusão enorme, de tal forma que faça o nerd jogador de minecraft sentir vontade de sair de casa e ir lá e gastar seu dinheiro achando que vai se dar bem, de fazer a mais alta piranha sonhar que vai encontrar o Eike Batista dela lá dentro. Observem bem na cidade de vocês como são as propagandas, se você esquecer seu bom senso um pouquinho, você vai cair no conto de que balada é o melhor lugar para ir e ser feliz.
Por trás dos autofalantes, dos graves, do neon, daquelas pessoas fingindo ser felizes, está um máquina pronta pra sugar seu dinheiro. A intenção é sempre pegar o dinheiro do homem. É por isso que eles também lotam de mulheres, quanto mais cheio de mulher um lugar estiver, mais homem disposto a perder tudo o que tem. Mulheres são as iscas, a massa de manobra, para juntar homens fracos emocionalmente e sugarem seu dinheiro. Em uma análise bronca, pode-se dizer que boate é uma das coisas mais anti-homem já criadas. Porque ela nunca prejudica as mulheres de fato, somente homens. Pois mesmo as mulheres sendo apenas iscas, elas ganham emocionalmente e ganham a chance de encontrar um bobo para ser provedor (e acreditem, tem muito playboy que assume uma bomba dessa).
E depois que o camarada entra lá dentro, ele vai ser vampirizado financeiramente o quando puder. A vampirização emocional é só a consequência de ser bobo. Eu mesmo comprava maços de Carlton por R$ 6,50, e vendia cada cigarro picado por R$ 2,00. Eu ganhava em torno de R$ 30,00 por maço, pois na boate não era permitido vender e fumar, mas o cigarro é um símbolo de status que todo mundo lá dentro quer, até quem não fuma quer fumar pra poder ser notado, e quem se aproveitar disso... Será que é errado? Não sei. Eu fazia. Sei que quando meus maços acabavam, os caras ficavam tão fissurados que saíam da boate, iam até os postos de combustíveis, compram cigarro e voltavam. Só pra poder senta na mesa fumando. E a mesma lógica vale também as drogas ilicitas (que eu não vendia, mas quem vendia ganhava uma puta grana).
O ambiente geralmente é tão baixo, que as pessoas que estão no camarote, com pulserinha e copo estilizados por exemplo, esnobam as pessoas que estão na pista. Mulher então? Elas faziam questão de mostrar que são apenas para os vips lá de cima. As mulheres quando sobem para os andares superiores, elas se sentem como verdadeiras deusas. E falo isso porque, eu trabalhei no bar de camarote, e minha função era apenas preparar coqueteis e servir bebidas, nada mais e também não abria nenhuma exceção pra favorzinho. E ouvia muitos sapos de mulheres dizendo que estudam medicina ou direito, que estavam acompanhadas de fulano de tal, que eu tinha que fazer o que eles mandavam... E eu nunca fazia. Só me restringia ao bar. Já tive que chamar segurança pra me defender porque os ricões, além de bobos, ainda queriam pagar de machões e iam lá tirar satisfação do porque não levei algo para a mesa deles etc, sendo que tinha garçom pra isso. Alias, os garçons... Pobres coitados! Eram o que mais sofriam. Raramente eu trabalhei com o mesmo garçom por mais de dois meses, eles não aguentam. Eles chegam na mesa e são ridicularizados, pelos homens que querem bancar os machoes e pelas mulheres que sentem poderosas. É realmente um trabalho de cão. A maioria dos garçons(e barmans) eram estudantes, caras feios, magros, precisavam de um dinheiro extra, e faziam esses bicos. E quando topavam de servir uma mesa cheio de caras ricos, mulheres bonitas e etc... Puts. Dava dó. Eram motivo de piadas. Você via nitidamente o emocional dos caras destruídos. Tinha que ter um emocional muito forte pra aguentar aquilo sem esmorecer. As mulheres sentiam um prazer enorme em ver outros caras pisando no pobre coitado que estava servindo elas, elas se sentiam, de verdade, deusas. Eu aposto que elas gozavam quando debochavam dos outros.
E, também, boate é um ambiente muito inseguro. Além das brigas constantes que sempre acontecem, quase dono nenhum gasta dinheiro investindo na segurança da infraestrutura, porque eles pensam que nunca vai acontecer nada na boate deles.
Parte3
Sobre DSTs, era prache eu ouvir comentários de fulanas e ciclanas que tinham herpes na xota. Com tempo você vai pegando amizade com alguns caras, seguranças, e as fofocas correm. Mulheres bonitas, que só frequentam camarote e só andam com os ricões e esnobavam todo mundo, tinham histórias muito cabulosas. Tinha menina que eles falavam pra não deixar ela nem fazer boquete porque senão o pau pegava carie. Meninas que todo matrixiano JAMAIS pensaria que fosse tão nojenta. E são essas meninas que vão se casar aos 30 anos com um bobo matrixiano que jamais vai saber do passado negro dela. Já vi alguns casais por aqui, um cara gente fina, que mal saia de casa, junto com uma menina que era verdadeiro carrapato de boate. E quando elas reconhecem a gente na rua, abaixam os olhos, ficam com medo da gente ser amigo do namorado dela e contar as coisas que viamos.
Mals o textão. Mas pra quem teve saco e quis ler, fica o relato. Se eu contar todas as histórias escabrosas que já vi e ouvi, do que a gente faz nas boates com as bebidas, enfim, é de doer os olhos. Mas tem gente que apanha e apanha e continua indo. Tenho amigos que diz que exagero muito, que eu sou revoltado e etc. Mas, as pessoas são como animais criados pro abate, são influenciados pela propaganda, sempre vão, se dão mal, passam mal, mas acordam no outro dia crente que o próximo final de semana será diferente. Enquanto isso vão só perdendo dinheiro e tempo.
Eu não recomendo o cara nem ir a um pub bem light. Embora não sejam um ambiente tão fútil e banal como é a boate, acontecem as mesmas coisas, mas apenas em menor escala e mais discretamente. Se a intenção é beber com os amigos, descontrair e relaxar, é melhor queimar uma carne em casa e comprar bebidas por conta, por exemplo. Pelo menos é minha opinião. Para conhecer mulheres: não faça isso, meu amigo. É tiro no pé.
Talvez alguém pense que essas coisas são exageros, mas é a minha conclusão da minha experiência pessoal enquanto fiz bicos de barman. E quando falo barman, esqueçam aquele esteriotipo de cara fortão, bonito que usa uma gravata borboleta no pescoço, na maioria dos casos é só gente normal fazendo bico. Esses "showmans" são outra parte da história que tem bastante privilégios por serem alfas. Eu não fazia parte dessa categoria. Pra eles as boates devem ser boas. Não era para mim porque eu sou um cara normal, e talvez por isso até pareça um butthurt. Mas é só um relato que espero que sirva de alerta. Hehe
Parte 4 Obrigado pelas boas vindas, pessoal!
Então... Sobre as histórias cabulosas, vou começar contando as profissionais. Claro que existe boates exceções assim como mulheres (será? ), mas... Enfim. Eu também não trabalhei em clubes de tão alto padrão assim, quando eu falo que era clubes pra quem tinha dinheiro, é porque as coisas eram muito caras. Mas, não é nada comparado a uma boate grande e famosa. hehe
Começando pelas bebidas, coisas que barmans geralmente são obrigados a fazer:
- A maioria das pessoas não bebem as cervejas completamente, pois elas esquentam rápido na mão, e sempre volta pro bar ou fica espalhado pelo lugar longnecks pela metade. No final da festa, alguns barmans despejam toda essa sobra de cerveja num balde, enfileira as longnecks e coloca funis nos gargalos, e sai enchendo elas tudo novamente. Depois colocam a tampinha e botam pra gelar. As cervejas, lógicamente, vão ficar chocas. Por isso só devem começar a servidas após 2h da manhã, por exemplo. Onde a maioria já se encontra bêbada e qualquer coisa que consumir está gostoso. Como os barmans, por cortesia, sempre abrem as longnecks para os clientes, eles nunca desconfiam das tampas frouxas. Não fiz muito isso, mas já trabalhei em um local e uma festa ao ar livre que fez. Não era prática diária comigo.
- Os sucos naturais, não são naturais. Muita gente pagava o preço por um coquetel feito com o suco da laranja exprimida na hora, mas tudo era somente suco de saquinho(tang ou o mais barato que tiver) batido no liquidificador. Ele fica consistente e espumoso como um suco da fruta. Restaurantes também fazem essa jogada. Um copo de suco "natural" de 200ml era R$ 4,50, por exemplo. O saquinho tang que fazia 1l no liquidificador era 1 e pouco.
- As tequilas sempre saíam em dose, e as garrafas sempre ficam com o barman. Reaproveitamos sempre a mesma garrafa, enchíamos ela um pouco menos da metade de whisky vagabundo ou falsificado, e completávamos com pinga vagabunda. Sacudiamos e vu a la! Tinhamos uma tequila ouro José Cuervo. Como a maioria das pessoas não conhece gosto de nada, pagam R$ 15,00 numa dose de 50ml que custou apenas, no máximo, R$ 5,00 pra fazer. E pior: muitos ainda elogiavam. xD
- Tinhamos um tónel, que se dizia vender cachaça artesanal. Cada dose de 50ml era R$ 6,00. Mas sabe o que tinha lá dentro? Pinga barata de R$ 3,00 o litro. Aquelas 51, 21, 31...
- Os whiskys que servíamos no bar, sempre eram tretas. Muitas vezes a gente fazia aquele lance de encher a garrafa de coca-cola com whisky barato e acoplar ela na boca de uma garrafa de Red Label e mandar o o whisky vagabundo pra lá. Essas geralmente são as que ficam penduradas no dosador de garrafa invertido. Numa festa com umas 3 ou 4 caixas de whisky, tinha no máximo 3 ou 4 garrafas realmente originais, guardadas para os magnatas.
- Quase sempre a gente recebia ordens pra marcar coisa a mais na comada do cliente, se ele parecesse que estivesse muito bêbado. Quando eles iam pagar, sempre ficavam muito putos com as meninas que trabalhavam no caixa, mas, então o gerente jogava aquela onda de que ele emprestou a comanda pra alguma mulher, que ele não lembra, se a coisa aperta muito já vinhas os seguranças intimidar, no final o cara sempre pagava. Não tinha jeito.
- As porções nunca jogavam fora. Já vi cozinheira tirando cinzas de cigarro de um resto de porção de batata e guardando as batatas pra usar com outra pessoa que comprava porção.
Tomem bastante cuidado, porque vocês nunca vão saber o que realmente estão consumindo. Isso não vale só pra boate, vale pra restaurante, lanchonete, casa da vó etc.
Também existia alguns esquemas de lavagem de dinheiro, eu não sabia muito sobre isso, só ouvia a respeito. Mas alguns eventos em fazendas particulares, reunia bastante magnata e alguns amigos afirmavam que rolava um esquema de lavar dinheiro tenebroso. E que muitas boates são usadas pra isso. Sobre isso não posso afirmar com certeza, isso foi só um boato que eu ouvia e acreditava, por tudo o que eu já presenciei lá.
Para atrair homens para festa, o promoter dava brindes, cortesias e até dinheiro pra algum grupo de meninas fazer volume na porta da boate. Já dava as instruções para elas irem super maquiadas, roupas curtas e ficarem bem visíveis. A panfletagem nas ruas e nas faculdades, era sempre feito por meninas bonitas e com roupas curtas. O próprio promoter que cuidava da casa, fazia uma propaganda ferrenha no Facebook. Pra cada 5 mulheres que ele marcava no post, ele marcava 1 homem, por exemplo. E pedia pras meninas confirmarem presença no evento divulgado no Facebook. Tudo isso pra dar a impressão que naquela festa tem mais mulher do que homem.
Parte 5 Então, o homem escravogina, solitário e carente, via aquele harém pela baguetala de R$ 30,00 o ingresso... Era casa cheia na certa. Uma vez lá dentro, o cara até parcela a consumação no cartão de crédito. A maior dificuldade é sempre fazer o homem entrar na boate, porque depois que está lá dentro, já era.
Um pouco do lado obscuro:
As mulheres nunca me cantaram no balcão com um real interesse em mim. Geralmente, aparecia uma mediana que estava de favor na festa, jogar um charme pra tentar descolar um drink de graça. Como eu não dava, saíam nervosas e davam chiliques. Mas alguns colegas davam, e só ganhavam um sorrisinho de volta e a menina nem voltava mais no bar, senão pra tentar pegar outro drink na faixa. Mas para meus colegas, aquele sorrisinho era sinônimo de um casamento. kkkkk
Elas sempre pediam para o acompanhante delas levantar e buscar bebida no bar, jamais ela ia sozinha ou ia junto com ele. E nesses momentos, esses prazos de 5 e 10 min, é onde ela flertava com muitos outros homens. O cara saia da mesa para buscar mais bebida para ela, e ela levava aquelas bulinadas do cafa de leve, pra elas era como se estivessem numa sauna greco-romana.
Banheiro de deficiente físico sempre foi usado como quarto de sexo. Isso era unânime em todas casas que trabalhei e eventos que fiz, era só jogar um "café" na mão do segurança, que o próprio segurança vigiava a porta pra não deixar ninguém interromper a trepada. Aqui era onde muito cara com físico bom e pouca grana, algumas vezes ganhava a noite. Ele não precisava de carro, nem de levar no motel, nem nada, torava a menina na lá no banheiro e só dava uma gorjeta pro segurança. Havia vezes que garotas de programas trabalhavam discretamente nos eventos, em parceria com os seguranças. Elas davam uma grana pra eles, e ela fazia o trabalho. A mesma menina, que nem parecia puta, ás vezes transava com 3 ou 4 cara na mesma noite, sem ninguém nem desconfiar que rolava uma fita dessa lá dentro. Mas como nada fica discreto pra sempre, começou querer haver CONCORRÊNCIA, outras meninas também queriam, e aí começou virar bagunça até que o dono deu um jeito de cortar ameaçando os seguranças de demissão.
Muita gente FINGIA ficar bêbada pra ter desculpas para fazer merda. Isso eu via muito, e a maioria sempre era mulheres. Elas subiam na mesa, faziam danças sensuais, ligavam para ex, pegava no pinto do caras, traiam os namorados, enfim, fingindo completamente que estavam bêbadas. Eu sabia que era fingimento, porque eu tinha um certo controle de quem bebia no bar, dava pra saber o quanto a pessoa consumiu e tinha menina que tomava duas cervejas e começava a fazer merdas, só pra ter um monte de cara endeusando elas e poder fazer uma putaria "sem culpa". E quem fica bêbado com duas cervejas? Mas tinha muito idiota que caía.
Certa vez, trabalhei em um evento que veio uma Dj que era da Espanha, senão me engano. Não lembro o nome, mas era uma menina baixinha com trejeitos de sapatão, cabelos raspados do lado e tranças onde tinha cabelo. Quem é mais ligado em música eletrônica deve saber o nome, eu não lembro. (Ela é aquele tipo de dj desconhecido no país onde mora, mas quando vem pro Brasil, faz sucesso, porque brasileiro é lambe-saco de gringo.) Eu sei que foi um evento que todo mundo quis ir, mas o lugar estava lotado, ingressos caros e etc. Havia uma menina que estava lá dentro, mas queria passar mais cinco amigas pra dentro da festa na faixa. O segurança não deixava. Até que uma delas ofereceu um boquete pra ele. Não foi nem o cara que pediu. A própria menina ofereceu. Obviamente, ele não recusou. Deram um jeito de ir pro estacionamento da fazenda e mandou ver. Entrou as cincos. Depois vi essa mesma menina beijando um playboy na mesma festa, o que me embrulhou o estômago. E com o tempo, ela foi ganhando fama de boqueteira entre os seguranças, então toda festa grande, os caras quase saiam no tapa pra decidir quem ia ficar na portaria, porque já sabiam que ela ia aparecer por ali. Afinal, ela não tinha grana e não tinha jeito de entrar, mas queria estar no meio dos playboys. E ela virou figurinha marcada mas depois sumiu. Um belo dia, num pubzinho, eu tava na porta conversando com os seguranças, ela me desce do carro de mãos dadas com um playboy. O segurança cumprimentou ela, e ela fingiu que não conhecia(sendo que ela tinha um passado negro com ele). Cumprimentou apenas o dono do pub e falou que agora estava noiva do fulano de tal. O cara tinha grana, a julgar pelo carro que ele tinha na época. E depois nunca mais víamos ela nas festa, e quando ia, ia acompanhada dele.
Que fique claro que não estou querendo criar ódio por boates, é só um relato do que vivenciei. O cara que quiser ir, não se prenda no que eu falo não, só fique atento. Hehe
Parte 6 Fico feliz em saber que tem alguma utilidade minhas observações. É impressionante o que você enxerga por trás das coisas somente observando. Nem precisa ser clarividente. hehe
Com o decorrer do tempo vou dando um up aqui com as histórias banais.
Mas acho que o mais importante que eu queria ter compartilhado com vocês a respeito das boates, era a questão de como fraudávamos bebidas. Porque isso é algo que prejudica a saúde dos consumidores a longo prazo, e além de pagar caro por algo que você nem sabe o que é. É algo que me arrependo de ter feito, embora fosse meu trabalho, então eu sempre tento alertar as pessoas que vão em boates para ficar espertas nesse sentido.
As histórias das perícias femininas são coisas bem baixas, praticamente histórias de filmes pornôs. Mas nada diferente do que acontece fora da boate, também.
Eu achava mais interessante o comportamento masculino do que o feminino, e aprendi muito observando caras que estavam caídos, usando a tal lógica reversa. Por exemplo, nas festas acontecem muitas frustrações, e na minha condição de barman, muitas vezes acabávamos fazendo um papel de ouvinte e psicólogo. Muitos homens bebem para amenizar as dores, e quando encontram alguém para ouvir os problemas deles, os caras desabam. Geralmente, esse alguém é o barman, o garçom... Ninguém do outro lado do balcão, nem os próprios amigos do cara, o acolhem nesse momento. E aqui vivenciei muitas situações constrangedoras, de caras enormes de tamanho, chorando feitos beberrões na minha frente. Era engraçado, porque eu sou um cara pequeno e mais duro emocionalmente do que eles(que em teoria, pareciam ser os caras mais frios do mundo) . hehe
Eu não podia fazer muita coisa a não ser ouvir e guardar aquelas histórias como experiências. Eu praticamente nunca consegui ajudar nenhum cliente. Todos eles queriam ouvir que a esposa era exceção, que mesmo traídos deveriam dar segunda chance, que ele era o errado da história, etc. Nenhum aceitava qualquer ponto de vista diferente em que a sua companheira fosse uma pessoa ruim. E ás vezes, discutiam comigo defendendo a esposa após eu aplicar pequenas injeções de real. Mas com tempo percebi que era inútil tentar salvar alguém, porque existe homens que se acomodaram a viver numa lama emocional que tem até medo de sair dali. Eu no máximo consegui algumas amizades, que me ajudaram depois a arranjar outro emprego melhor, mas, os caras infelizmente vivem a mesma vida que levavam, com migalhas emocionais, dores profundas e um depressão que eles tentam abafar com bebida, gerando lucro pra alguém que se aproveita da fraqueza emocional desses mesmo caras.
Acho que se o cara assimilou bem a real, é esperto, tem uma grana pra gastar que não vai fazer falta, tem problema nenhuma ir em boate. O único problema que vi mesmo é o cara pobre que se endivida achando que vai ter sexo fácil ou o ingenuo que vai achando que vai encontrara mulher da vida dele lá.
submitted by galoccego to brasilivre [link] [comments]


2019.09.26 05:42 lucius1309 PEQUENO ATO DE DESESPERO

Você pode achar que estava certo numa determinada época da tua vida, e agora vê que tava errado. Talvez nada mais esteja te fazendo feliz. Não exista um real propósito pra estar vivo.
Relembrar é viver!
Dizia a minha avó.
Que faz tempo que não falo. Que não falo com ela. Não sei se está bem ou não. Só sei que no momento que mais precisei, a porta dela esteve aberta. Quando todos viraram as costas. Velhinha guerreira, como nunca vi outra do mesmo jeito.
Colocando no papel coisas que realmente, REALMENTE me fazem sentir alguma coisa, às vezes até felicidade (dependendo do dia).
O resto é simplesmente mero acidente do acaso. Todas as outras coisas são fardos. A escrita é fardo. Tudo é fardo. Não que eu possa reclamar de alguma coisa, a minha vida é perfeita demais, com pessoas perfeitas ao meu redor, com a conta bancária perfeita, com meu carrinho popular igualmente perfeito, meu quarto perfeito e meu time na Master League do PES perfeito. Não posso reclamar de nada. Não vou nem reclamar da falta de ar que sinto quando subo um lance pequeno de escadas. Ou da minha falta de motivação pra sair da cama em vários dias da semana. Uma possível depressão associada ao alcoolismo. Alcoolismo em tratamento há quase três anos, depressão não sendo tratada pelo simples fato de que eu não quero me abrir ou falar nada com ninguém.
Não quero que os outros me ouçam. Até por que eles nada terão a dizer. E se tiver, eu vou ignorar. Pra mim, o dono da razão sou eu.
"Você devia ligar pra alguém pra desabafar", é o que ouço quando digo que minha recaída tá batendo na porta. "Não há nada a se dizer", eu respondo, encarando o fato de que a merda tá toda alastrada e eu não tenho como limpar agora.
Quero dizer, não estou bebendo. Ainda há uma esperança. No dia que eu beber, a casa cai. Cai porque vou ter que sumir daqui. Mudar de Estado, talvez até de País. Começar tudo de novo. Me esconder das pessoas e me afundar na garrafa. Ótimo plano na teoria, péssimo plano na prática.
Escutem, vejam bem, passar madrugadas em claro pensando na vida, me alimentar mal e ficar na cama por horas sem fazer porra nenhuma é fácil demais, já fiz muito isso quando tava mandando ver com as drogas e a cachaça. Noites andando pra lá e pra cá esperando uma solução e preparando já o próximo raio pra mandar pro nariz. Ouvindo as velhas músicas de sempre. Falando as mesmas coisas de sempre.
Entendam uma coisa: a solidão pra mim é coisa boa, quando falo de ficar sozinho é pra que eu reflita e me compreenda. Ela só me fode quando me sinto sufocado pelas poucas pessoas ao redor.
Não sou ativista de porra nenhuma, não tenho posição nenhuma sobre política, e você pode me chamar de alienado se quiser. Eu não ligo. Meu único propósito na vida é não fazer mal pras pessoas e tentar não fazer mal pra mim mesmo, pagar minhas contas de maneira digna e gerar gargalhadas vez ou outra em alguém que tá passando dificuldades. No resto, tenho nojo da sociedade e vontade de sumir.
Não descartei até hoje a ideia de me esconder. Viver como um ermitão. Caçar meu alimento no meio do mato e limpar o cu com folhas de bananeira. Dormir dentro de cavernas no meio dos animais e me comunicar com eles, estilo doutor Dolittle. Eu sei, eu sei que é idealismo demais, mas eu só idealizo tanto porque eu sei que não vai acontecer. Ainda preciso da sociedade, e ela ainda precisa de mim.
Nossa relação é conflituosa, porém respeitosa. Nós sabemos o que está errado um no outro, mas mesmo assim nos aceitamos e tentamos sobreviver, apesar das dificuldades.
Veja bem, eu não quero aqui dizer o que cada um tem que fazer, meu propósito é unicamente entender como meu sofrimento funciona, quantificando de uma maneira grosseira a minha tristeza, pra entender racionalmente se ela é justificável ou não. Numa escala de zero a dez, se minha tristeza não for maior que oito, ela é injusta. E colocando no papel, consegui chegar num número: seis. Como cheguei nessa soma? Vocês guardam segredos? Eu também. Jamais vou revelar minha fórmula, mas é bem simples, tão simples que um cara que não entende de matemática conseguiria fazer. E como um tiro num objeto de plástico, sem chance pra se mover, covardemente, eu entendo que minhas razões são completamente irracionais. Puro desejo de destruição gratuita. Pura vontade de ver o circo pegar fogo e não usar os extintores de incêndio por preguiça.
Aquele velho desespero de sempre. A auto sabotagem. A falta de ideais belos o bastante pra justificar a minha respiração num mundo cada vez mais assolado pelas tragédias climáticas. Falando sobre o clima... Deixa quieto, estão falando demais disso. E se estão falando demais, é por que não há nada mais a se falar. Isso mesmo, completamente alienado e sem opinião nenhuma. Um imbecil. Um idiota. Um protótipo de massa de manobra. Uma isca fácil pro primeiro imbecil que tenha uma ideia formada do mundo.
Negativo.
O que existe dentro de mim é um distanciamento gigante de mim mesmo, mas esse distanciamento é igualmente gigante perante a sociedade. Meu corpo está aqui, mas a minha mente não. E eu não sei onde ela está. Não posso nem dizer que tem outra pessoa na minha mente, por que não tem. É um vazio cheio. Acho que essa expressão resume.
Ou não.
Um pequeno ato de desespero. É isso que eu sou. Uma locomotiva a ponto de colidir com uma parede a qualquer momento. Lembrando do passado e não se livrando da culpa dele. Pensando em todas as coisas horrendas que já fiz e sem coragem de expor pra ninguém além de mim mesmo. Talvez isso seja resquício de orgulho.
Mas você deve estar se perguntando "Caralho, o que esse cara tanto escreve? Tem uma par de palavras e até agora não dá pra entender porra nenhuma. Se o cara acha que não tem nada a dizer, o que ele diz tanto?" E te digo que quero entender essa parte também. Na verdade não, não quero entender. Passei anos tentando entender e nunca entendi porra nenhuma, agora prefiro abstrair. Estar alheio a mim mesmo. Jogar as cartas na mesa e deixar que os outros vençam. Não quero aplausos ou reconhecimento.
Só quero que esse desespero passe um dia. São anos assim. E eu não sei como fazer pra passar. É simples demais o problema. Ruim é a complexidade da solução.
Pra finalizar e antes que eu me esqueça.
A maioria das pessoas fala comigo e eu simplesmente abstraio, pelo simples fato de que não as quero ouvir, e com exceção de uma ou outra, a grande maioria não tem nada a me falar de construtivo. Pode soar como arrogância, e talvez seja, mas ser um bom moço e bom ouvinte foi uma fase da minha vida que acabou faz uns anos. Agora, como disse acima, só quero que tudo se foda.
Enfim, independente disso, uma mulher um dia me viu, e quando ela me viu disse que eu era muito iluminado (ela é médium ou sei lá o que, ela diz que consegue ver as almas das pessoas ou coisa assim), e que eu tinha um coração enorme (só se fosse doença de Chagas, amiga rs). Essa mesma mulher me mandou um áudio outro dia dizendo que no fundo dos meus olhos tinha uma tristeza enorme que eu escondia de todas as pessoas e que só Deus poderia tirar essa tristeza de mim. Assim que ouvi o áudio me emocionei, por que, depois de 29 anos de vida, acho que foi a coisa mais real que uma pessoa conseguiu capturar de mim. A verdade é essa: uma tristeza bem lá no fundo, que ninguém nota, mas que eu convivo pela minha vida toda, e, talvez, somente um poder maior possa tirar ela de mim. Por que ela tá alojada há tantos anos que a edificação está forte demais. E por isso tenho convivido com ela.
Nos damos bem em 90% do tempo, ela me respeita e eu respeito ela. Mas às vezes brigamos feio e dá vontade de resolver do jeito errado. Ainda bem que não fiz isso ainda. E por enquanto o coração segue batendo. Mesmo afogando em desespero.
submitted by lucius1309 to desabafos [link] [comments]


2019.09.07 14:00 TaoQingHsu (Capítulo 5) Uma breve conversa sobre a Escritura de quarenta e dois capítulos dita por Buda

Co-tradutores no tempo da dinastia Han Oriental, China (25 a 200 d.C.): Kasyapa Matanga e Zhu Falan (que traduziu a dita Escritura do sânscrito para o chinês).Tradutor nos tempos modernos (D.2018: Tao Qing Hsu (que traduziu a dita Escritura do chinês para o inglês).Professor e escritor por explicar a dita Escritura: Tao Qing Hsu
Capítulo 5: Corrija o vício para a boa açãoO Buda disse: “As pessoas têm muitas falhas, mas não se arrependem, repentinamente deixam o coração descansar e os pecados chegam ao corpo; como a água retorna ao mar, sendo profunda e ampla gradualmente. Se as pessoas têm falhas, resolvam-nas por si mesmas e conheçam o erro, corrijam o vício e façam o bem, os pecados desapareceriam por si mesmos; tais como doenças causam suor, sendo curadas gradualmente ”.
Não importa se o status é nobre ou baixo nos olhos do mundo, as pessoas não são humanas sagradas. Deve haver falha na vida. No capítulo quatro, são mencionados cerca de dez más ações. Isso é falhas. Qualquer um deles é também uma das causas que podem incorrer no resultado ruim da vida. Tal como roubar por causa do coração ganancioso, poderia causar o resultado da pobreza. Ou como matar com ódio, poderia causar o resultado de uma doença grave ou morrer gravemente.
Felizmente, sempre há chances de nos arrependermos de nossas falhas. No entanto, nem todos podem aproveitar esta oportunidade, porque não percebem suas próprias falhas. O que é que alguém cometeu o erro, mas eles ainda acham que o que fizeram está certo. Na história, podemos encontrar muito essas pessoas, que causam o mundo trágico e, finalmente, o fim de sua vida é terrível.
Os pecados causariam as retribuições. Se as pessoas não sabem se arrepender de suas faltas, seus pecados chegam ao corpo como a água retorna ao mar, sendo profunda e ampla gradualmente. Isso significa que os pecados e as retribuições se tornariam cada vez maiores.
Há um verso dito por Buda: Mesmo que através das cem eras,O carma maligno não desaparece.Quando a causa é satisfeita pela condição,A pessoa tem que suportar sua própria retribuição por si mesmo. “Se as pessoas têm falhas, resolvam-nas por si mesmas e conheçam o erro, corrijam o vício e façam o bem, os pecados desapareceriam por si mesmos; tais como doenças causam suor, sendo curadas gradualmente. ”Significa arrepender-se de nossas faltas e fazer as coisas boas, então, os pecados não chegam ao nosso corpo e qualquer retribuição não apareceria. É como ter um resfriado. O frio seria curado gradualmente quando nos deitamos em uma cama, cobrimos uma colcha de cama e deixamos nosso corpo suar. Isso também nos diz que não é difícil resolver nossas falhas e fazer o bem.
No budismo, há o trabalho de classe básico de aprender Buda para quem está apenas começando, isto é, arrepender-se de nossos erros pelo que aconteceu em nossa vida presente e em nossa vida passada. No conceito do budismo, todos devem ser responsáveis e sobrecarregar o resultado do que fizeram. O karma maligno é feito por quem, qual pessoa deve ser responsável para eliminar seu próprio carma maligno por si mesmo, porque a retribuição causada pelo carma maligno não aconteceria com outra pessoa, mas com o próprio fazedor. Quando fazemos o arrependimento, não nos arrependemos em relação ao agente de Buda, como o monge budista, mas fazemos nosso arrependimento ao Buda diretamente. Para o aprendiz iniciante ou para o aprendiz que não conseguia entender a natureza de Buda por muito tempo, Buda é outra pessoa. Então, quando eles cometeram o erro novamente após o arrependimento, eles estão em pânico para pedir o perdão de Buda, porque eles estão com medo dos pecados que vêm ao seu corpo.
Mas, para aqueles que compreenderam e perceberam a natureza de Buda, Buda não é outra pessoa, mas foi convergido em seu coração. Isso é dois em um; os seres sencientes são iguais a Buda. Aqueles que estão neste estado são basicamente para ter feito o arrependimento por suas falhas por um longo tempo e raramente para cometer o erro novamente.
Qualquer sábio monge ou freira budista, ou o iluminado aprendiz de Buda, não substituirá o Buda para perdoar a ninguém. Eles também não têm o direito de substituir Buda para punir alguém, apenas porque os discípulos não acreditam no que ensinaram sobre o budismo, ou pensam que os discípulos traem o Buda. Por quê? No budismo, o primeiro, nenhum argumento é uma das leis de Buda. Em segundo lugar, qualquer resultado de retribuição pessoal é surgido da causa feita por si mesmo. Portanto, deixar a retribuição pessoal desaparecer só depende da ação pessoal, como corrigir o vício e fazer o bem.
Alguém usa a lei de Buda, como as dez boas virtudes, para ver as falhas de outras pessoas quando as pessoas não obedecem às dez boas virtudes. Por exemplo, quando comecei a aprender Buda, às vezes ouvia alguém dizer que algumas freiras budistas haviam brigado umas com as outras no templo, ou que alguns alunos de Buda haviam feito muitas coisas más, como as notícias negativas.
Isso é usar mal a lei de Buda. De fato, a lei de Buda é regular-se, não regular os outros. Se aprender a virtude de Buda ou não está vindo da auto-motivação, não da força dos outros. Então, se obedecer as dez boas ações vem da autonomia, não da atração ou ameaça ou violência.
Um país pode usar a isca, ameaça ou violência para obrigar as pessoas a obedecer a sua lei. Mas a lei de Buda não pode ser usada assim. Se a lei de Buda é usada assim, violaria a lei do país e também violaria a natureza de Buda, a compaixão e a sabedoria. Por quê? A lei do país é diretamente para regular o público, as pessoas no país. Mas, a lei de Buda é usada para o aprimoramento espiritual pessoal, da auto-ajuda para ajudar os outros, do benefício próprio para beneficiar os outros e da auto-realização para ajudar os outros a perceberem por si mesmos. Portanto, é o julgamento muito importante quando escolhemos uma comunidade de aprendizado de Buda. Inglês: (Chapter 5) A Brief Talk about The Scripture of Forty-Two Chapters Said by Buddha
https://po-bvlwu.blogspot.com/2018/10/capitulo-5-uma-breve-conversa-sobre.html
submitted by TaoQingHsu to u/TaoQingHsu [link] [comments]


2019.08.31 06:55 Bianval Será que meu ex é psicopata? (Cuidado com quem se relacionam, não ignorem esses sinais!)

Vocês que se interessam em saber sobre transtornos de personalidade, psicopatas, sociopatas, manipuladores, etc. será que podiam dar uma opinião? Se alguém for um psicólogo, melhor ainda. Sei que fazer um diagnóstico só seria possível diretamente entre o paciente e o profissional. A intenção é compartilhar opiniões, experiências e conhecimento mesmo, e pra gente se proteger de pessoas assim.
Enfim, tenho visto muito o canal Metaforando e estudado sobre transtornos de personalidade. Algumas características que observei no meu ex-namorado:
EMOÇÕES QUE DIZ SENTIR NÃO CONDIZEM COM A LINGUAGEM CORPORAL - Ele dizia que eu era o homem da vida dele, dizia dezenas de frases tiradas de um conto de fadas, mas percebi que ele NUNCA se aproximava de mim, NUNCA me procurava, NUNCA me tocava. Era sempre eu quem procurava para abraçar, beijar, acariciar, ele jamais. Cheguei a testar e não me aproximei, ele ficava dias sem me tocar, mesmo quando estávamos 24h juntos.
O perito do canal Metaforando diz que quando amamos uma pessoa, instintivamente mantemos uma proximidade física. A frequência e duração do toque também são indicativos do grau de afeição. Uma pessoa manipuladora ou com transtornos (ou mal resolvida) poderá dizer que te ama mas não expressará isso na linguagem corporal.
FALTA DE EMPATIA, FRIEZA - todas as vezes que eu sofri na frente dele, quando chorei ou senti dor, ele não demonstrou nenhuma empatia. Pelo contrário, foi sempre frio, arrogante, tentava fazer pouco caso do meu sofrimento, não oferecia nenhuma ajuda e nem conforto. Por exemplo, uma vez fizemos uma longa viagem de carro e passei muito mal (não é comum, mas passei). Enquanto eu pedia pra ele parar o carro pra vomitar, ele se irritava, tentando fazer eu me sentir culpado por a gente chegar tarde. Depois que chegamos, eu ainda vomitando e muito mal, ele me abandonou, tive que ir à farmácia sozinho. Outra vez que fiquei doente, eu estava em outra cidade na casa dele, eu tive que procurar ajuda médica sozinho.
INFÂNCIA TRAUMÁTICA - ele me falou muito do pai dele e quanto o odiava e o temia, de como era agredido emocionalmente e fisicamente. Cresceu com uma educação religiosa rígida (mórmon).
MUDANÇA CONSTANTE DE PLANOS DE VIDA - nos 3 anos que o conheço, ele trocou várias vezes de emprego, mudou várias vezes de planos sobre qual cidade morar, fez planos pra morar em outros países, parece que não tem uma direção.
CHARME, INTELIGENTE, MANIPULADOR, LÍDER - Ele tem muito dinheiro, e tentou me comprar várias vezes. Fez com que eu visitasse várias casas pra ele escolher, na verdade mansões e apartamentos de luxo pra me impressionar, com a promessa de uma vida cheia de amor e conforto. Apesar de não ficar no mesmo emprego, ele consegue posições de liderança.
MUDANÇA REPENTINA DE PERSONALIDADE - um dia ele me dizia dezenas de frases tiradas de um conto de fadas. No dia seguinte era frio e indiferente.
AUSÊNCIA DE MEDO, COMPORTAMENTOS DE RISCO, AGRESSIVIDADE, ARROGÂNCIA - Ele gosta de dirigir o carro em alta velocidade e “bater racha”. Ao visitar montanhas, ele fica de pé na beira do precipício sem medo de morrer. Um dia os vizinhos estavam com o carro parado bloqueando a rua e conversando, em vez de pedir educadamente pra liberarem a rua, ele gritou, desceu do carro pra bater, eu tive que segurar, ele voltou para o carro e saiu cantando os pneus.
- Várias vezes ele foi agressivo e arrogante com pessoas que nos serviam, garçons, taxistas, hotel, etc. por razões triviais. Por exemplo, ele queria bater no taxista, eu tive que tirar do carro, ele bateu a porta porque o taxista pediu pra ficar com o troco de um real.
- Ele nunca me bateu, mas em discussões, ele começava a tremer, respiração ofegante, rosto ruborizado, punhos fechados, músculos contraídos em posição de ataque. Mesmo quando eu tentava fazer as pazes e abraçá-lo, ele dizia pra eu ficar longe ou iria me bater.
MENTIRA PATOLÓGICA, AUSÊNCIA DE REMORSO - Iríamos nos casar (eu não tinha percebido todos esses sinais). Eu fiz exames de DSTs, ele disse que também e é saudável (ele era o enfermeiro chefe de um grande hospital, acreditei). Decidimos não usar camisinha. Ele me passou gonorreia e me acusou, nesse momento ele fez da minha vida um inferno.
Eu fiz perfis fakes no Grindr pra servirem de isca. Fingi ser caras gostosos procurando por orgias bareback (sem camisinha) e scat (sexo com fezes). Dito e feito: ele caiu. Ele combinou sexo sem camisinha com estranhos, pra encher o cu dele de porra, e sexo com fezes, comer fezes de estranhos. Ele enviou fotos de rosto e até localização da casa dele.
Quando eu o desmascarei, ele patologicamente negou tudo, criou a desculpa mais sem noção, de que o Grindr pra ele é só um jogo, nada real, e que se os caras realmente batessem na porta dele, ele iria dizer que não faz nada disso.
Ele disse que nunca fez nada pra me machucar e que tem a consciência limpa.
O pior: ele parece acreditar nas próprias mentiras.
Ele ainda reforçou que sou o homem da vida dele, que devo dar uma chance, que devo acreditar na sua sinceridade para nos casarmos.
submitted by Bianval to arco_iris [link] [comments]


2018.04.20 20:34 CarroR24311 Como eu uso o Tinder pra despertar a “GP” interior em algumas mulheres

PRIMEIRO PASSO - O PERFIL
Bem, meu objetivo no Tinder sempre foi obter encontros com finalidade estritamente sexual, mas ao mesmo tempo precisava manter minha identidade preservada. Não estava buscando uma namorada, amante, crush, ou nada do tipo. "Ah, CarroR24311, mas não seria mais fácil então sair com uma GP?" Sim, seria...mas minhas motivações nem sempre são muito simples de serem definidas ou explicadas; encontro prazer no inusitado, no inesperado, na surpresa. Gosto de jogos, e me pareceu um jogo interessante essa "pescaria"...jogar a isca e ver quem nesse universo tão variado de meninas que aparecem todos os dias na descoberta do Tinder cairia na minha rede. Sabia desde o primeiro momento que seria uma loteria...sair com meninas das quais eu não sabia nada, das quais não tinha nenhuma informação senão meia dúzia de fotos e uma descrição que geralmente se resumia a signo, altura, gosta da série tal, dispensa quem quer apenas sexo (essa parte geralmente era a mais engraçada, por motivos óbvios).
Assim, o primeiro passo foi criar um facebook apenas com a finalidade de usar o Tinder, já que é obrigatório vincular uma conta do face ao Tinder. Feito isso, é hora de criar o perfil...por via de regras, no Tinder as pessoas avaliam as outras com base nas fotos e uma breve descrição. No meu caso a minha foto não mostrava a minha pessoa, mas sim uma sugestão sobre o meu objetivo ali. E minha descrição era bem objetiva, do tipo "Sou casado, busco relacionamento sexual e como retribuição ofereço um valor de até $$$ por cada encontro. Não busco romance ou namoro, ofereço e exijo o máximo de discrição".
SEGUNDO PASSO - A PESCARIA
Nesse momento se define o que se deseja, podendo limitar sua escolha por localização e faixa etária. No meu caso, no começo eu defini que gostaria de visualizar apenas meninas de 18-22 anos e localização de até 160 km do meu local. Nesse primeiro momento eu geralmente dava likes indiscriminadamente, queria mais ter um feeling se meu perfil iria fisgar a atenção de alguém. Logo no primeiro dia consegui 8 matchs, e então passei a ser mais seletivo, reduzindo o "range" de distância e concentrando meus likes apenas nas meninas que de fato me chamavam a atenção.
TERCEIRO PASSO - DEI MATCH, O QUE FAÇO AGORA
Bem, eu uso a seguinte regra: se dei like por último, eu começo a conversa, se a menina deu like por último, espero ela começar. No meu caso, tudo sempre começa com o famoso "Bom dia, tudo bem com você?", e em seguida eu pergunto se ela leu meu perfil por completo, se existe alguma dúvida com relação à minha proposta. Acho isso importante pois reforça a objetividade da oferta e não dá muita margem para a menina ficar de papo furado depois. Na maioria dos casos as meninas afirmam terem lido e estarem de acordo. Mas também na maioria dos casos elas vão querer saber um pouco sobre você, sua motivação, e principalmente, vão querer uma foto sua. Posso afirmar que 99% vão pedir para ver uma foto antes de seguir em frente, e existem mil maneiras que você pode enviar uma foto: colocando no próprio perfil do Tinder e depois tirando (não gosto de fazer isso, pois alguém conhecido pode justamente estar olhando seu perfil naquele exato momento), upando em um tumblr da vida e passando o link, ou então passando a conversa do Tinder para o popular WhatsApp. Eu geralmente uso essa última.
Bem, daí pra frente vai de cada um. Você vai ter que conversar com a menina e combinar o seu encontro. Eu geralmente pergunto à menina se ela prefere encontrar antes para tomar um café, conversar um pouco, quebrar o gelo, afinal de contas são garotas que na maioria das vezes nunca fizeram sexo em troca de dinheiro e ficam preocupadas de você ser um maníaco ao algo do tipo. Para uns 20% isso foi muito importante, e eu não teria sucesso com elas se não tivesse colocado essa possibilidade. As demais foram de boa para abate sem floreios. Também é bom salientar que na maioria dos casos de encontros pelo Tinder não é a menina que vem ao seu encontro. Você vai ter que ir atrás...e isso pode ser um empecilho para alguns.
Outra coisa, eu não pedi nudes para nenhuma menina. Como já disse lá no início, encarei essa experiência como uma loteria, e solicitar fotos sem roupas poderia colocar em risco meu objetivo. Tem muita gente no Tinder que fica só pedindo foto, e as meninas por razões óbvias vão ter muito receio de encaminha-las para um estranho. Em razão disso, tive alguns desapontamentos, mas no fim, como Edith Piaf posso afirmar que "Je ne regrette rien"
Com relação à duração dos encontros, isso também era algo totalmente em aberto. Eu particularmente preferia não definir nada, deixar rolar...assim, para algumas meninas eu paguei para ficar uma noite inteira o mesmo que valor que gastei para passar 20 minutos com outras.
Enfim, o resultado dessa experiência foram encontros com 19 meninas, das mais diversas origens e classes sociais. Vou descrever um resumo de cada um, para que tenham uma ideia do que poderão encontrar...
Menina 1 - Mesquita - 20 anos - Funcionária Pública
Bem, essa foi fisgada ainda na primeira leva de likes. Mulata, não muito bonita de rosto, mas tinha um corpão de passista de escola de samba. Combinamos na praça, e na hora marcada ela estava lá. Eu estava nervoso por ser meu primeiro encontro, e ela nitidamente também estava. Quando ela entra no carro bateu uma bad, pois as fotos haviam pegado apenas seus melhores ângulos, que eu pessoalmente não conseguia enxergar. Enfim, mas eu já estava ali, então ia tentar fazer daquele limão uma limonada. Já no carro ela começa a me elogiar, dizendo que me achou bonito e que não entendia o porque de eu estar pagando para sair com garotas, e no caso, estar saindo com ela. Eu pensei a mesma coisa, mas não disse. Como eu havia combinado antes com ela de sairmos para comer algumas coisa, fomos para o shopping almoçar e conversar um pouco, antes de ir para o hotel. Bem, pelo menos sem roupa ela compensava a cara. Menina bem gostosa, seios médios, bundão. pedia para chamar ela de puta e por fim, me ofereceu atrás que eu claro, não recusei. mas logo em seguida bateu a bad de novo, e disse a ela que tinha um compromisso e ia precisar ir embora. Devemos ter ficado em torno de 1 hora no hotel...na hora de pagar ela ficou muito constrangida, a princípio não quis receber. Mas depois de minha insistência, ela acabou aceitando.
No caminho para deixá-la de volta em casa ela contou que imaginava que iríamos ficar mais tempo, mas que como saiu cedo iria conseguir ir à reunião do grupo de jovens na igreja 54** . Achei essa parte engraçada, mas segurei para não rir. Dois minutos depois de deixá-la no local onde a peguei, descombinei no Tinder e fui seguindo meu caminho pra casa, quando ela me manda uma mensagem pelo WhatsApp perguntando o porque de eu ter descombinado. Enfim, como justamente estava nessa para não ter que dar satisfação a ninguém, não respondi e tratei de bloqueá-la no WhatsApp também. Ela foi a primeira de 36 contatos que estão bloquedos hoje no meu telefone, que vão de garotas que eu já saí e não quis repetir até meninas com quem eu comecei a conversar mas decidi por não encontrar.
Menina 2 - Volta Redonda - 21 anos - Estagiária em Escritório de Advocacia
Sim senhores, nesse afã por ppk eu fui parar em Volta Redonda. Como no começo meu "range" estava de até 160 km, acabei dando match com essa menina de lá, e ela me chamou tanta atenção que decidi que valeria a viagem. Pelas fotos do tinder e instagram ela parecia com a Mulan, personagem de um desenho da Disney. Na conversa pelo WhatsApp se mostrou instruída, tranquila, o que me animou ainda mais em encontra-la. Com ela não teve papo antes...nos encontramos e fomos direto para o hotel. Era a segunda vez que encontrava alguém em troca de grana e estava juntando para por silicone. Dei duas com ela, e poderia ter dado mais se quisesse, mas eu tinha que voltar ao Rio para trabalhar. Enfim, apesar de ter sido legal, não tinha intenção de repetir, então foi para o saco dos blocks também.
Menina 3 - Santa Cruz - 18 anos - Blogueira e Hostess
Fiquei impressionado com as fotos dela. Pelo WhatsApp a menina me pediu um monte de fotos, perguntou um monte de coisas, já estava ficando puto, mas como queria muito conhecê-la fui relevando. Até que ela passou um pouco dos limites, perguntando coisas da minha vida pessoal, daí eu dei-lhe um fora, e já imaginava que ela ia me xingar e cair fora, mas o oposto aconteceu. Ela pediu desculpas e ficou mansinha, me mandou até nudes sem eu pedir. hahahaha
Enfim, fui encontrá-la em Santa Cruz, e a menina queria manter as luzes apagadas no quarto. Muito gostosa, mas tinha um comportamento meio estranho. Parecia sofrer de distúrbio de dupla personalidade. Enfim, essa eu não bloqueei, pois achei que valeria a pena encontra-la novamente, mas três dias depois ela vem com uma história que estava precisando de grana para por implante no cabelo, se eu não podia adiantar, e tal...bem, percebi que essa mulher ia ficar no meu pé, então mais uma foi morar no saco dos blocks.
Menina 4 - Tijuca - 18 anos - Universitária
Quando dei match com ela eu nem acreditei. A menina era muito gata, mas muito mesmo...um corpo perfeito, conforme pude ver pelas suas fotos de biquíni. O relacionamento com ela extrapolou um pouco os limites que eu havia determinado para mim mesmo. Fui dormir na república onde ela morava, falava com ela todos os dias, já não pagava mais, mas a coisa já estava saindo do controle, então preferi me afastar. Dessa eu tenho saudades..
Menina 5 e 6 - Tijuca - 18 e 21 anos - Universitárias
Dei match com a de 21 anos, que durante as conversar informou que uma amiga também estava interessada. Me mandou fotos da amiga, que de fato parecia ser muito gata. Perguntei se ela e a amiga se pegavam, ela disse que não. Eu então questionei o sentido de eu sair com as duas. Elas disse que estava precisando muito de dinheiro, e que poderia fazer "2 pelo preço de 1,5". Bem, como eu estava muito afim de comer a amiga dela, topei. Nesse eu me dei mal...a amiga de fato era gata, mineira, 18 aninhos, branquinha, peitões. Uma delícia. Agora a menina que eu dei match era simplesmente diferente das fotos!!! Uma gordinha baixinha que eu não pegava nem de graça...mas é aquilo, "tá no inferno, abraça o capeta".
No hotel, as duas não podiam ficar no mesmo ambiente pois a mineira (que apesar de linda parecia um bicho do mato), tinha vergonha de dar na frente da amiga. Assim, a comi no banheiro enquanto a gordinha ficava no quarto olhando o que tinha na geladeira. Estava bom com a mineira, até que ela dá um troço e fala "agora vai com ela"...hahaha. Quase me desesperei, argumentei que estava bom ali, que não queria parar naquele momento, mas ela disse que estava ficando com a buceta ardendo por causa da camisinha. Enfim, muito puto fui comer a gordinha, que pelo menos tinha uma buceta quentinha e apertada...botei o travesseiro na cabeça dela e percebi que daquela forma, com ela de 4, até que não estava de todo ruim. Enfim, gozei e quando eu viro por lado a mineira já estava vindo arrumada do banheiro. isso não tinha passado nem 40 minutos de quando havíamos chegado. Pra não me estressar, levei as duas embora com a intenção de nunca mais ver a cara das delas. Até que um dia recebo uma mensagem no whatsapp de um número desconhecido, e para a minha surpresa era a mineira, que estava querendo sair de novo comigo (ou seja, estava precisando de grana). Falei que ela estava doida, que tinha me decepcionado da última vez e não estava afim de me aborrecer novamente. Daí ela falou que ia se esforçar para me agradar desta vez, pediu desculpas, quase implorou. Como ela era gostosa, e estava aparentemente arrependida, lá fui eu encontrá-la. Até que de fato foi melhor, mas ela estava afim de um patrono, e eu não queria ter compromisso de ter de ficar saindo sempre que ela precisasse de grana, então botei ela no saco junto com as outras.
Menina 7 - Baixada - 20 anos
Essa prefiro não relatar, sorry.
Menina 8 - Nova Iguaçu - 18 anos
Essa eu conheci por intermédio da menina 8, então boto na conta do tinder também. Branquinha, linda, uma princesa...essa eu faço questão de encontrar até hoje.
Menina 9 - Duque de Caxias - 18 anos - Lojista
As fotos dela eram sensacionais. Os seios foram os que mais me chamaram a atenção, mas o rosto era lindíssimo. Por isso até fiquei meio cabreiro. Mas ao vê-la pessoalmente fiquei impressionado em como ela era ainda mais bonita. Segundo ela, eu era apenas o segundo cara com quem ela fazia sexo na vida. O primeiro havia sido um namorado com quem ela havia terminado apenas dois meses antes. A menina era muito, mas muito gostosa, e além de tudo ainda deixou eu fazer várias coisas loucas. Detalhe, ela disse ter uma irmã gêmea, o que foi suficiente para aflorar em minha mente os mais perversos pensamentos. Infelizmente não encontrei mais com ela, embora tenhamos nos falado algumas vezes depois. Fico na esperança, pois dessa também tenho muitas saudades
Menina 10 - Magé - 20 anos - Universitária
Loira, 1,75 m de altura, mulherão. Mas com carinha de menina...essa foi engraçada, pois demoramos a nos encontrar. Ela só podia em um dia específico da semana, num espaço de duas horas. Como fui descobrir depois, ela estudava com o namorado, e a única matéria que eles não faziam juntos caia nesse horário. Então eu a pegava na porta da faculdade, saía correndo pro hotel, e antes da aula terminar eu tinha que deixá-la de volta, pois ela ia para casa com o corno. Nos encontramos 3 vezes, e só paguei a primeira...nas outras ela me chamou, pois como o namorado dela não comparecia (eram crentes), ela sentia falta de sexo e acabava pedindo minha "ajuda". Saí fora pois fiquei com receio de dar merda, mas valeu a pena a aventura.
Menina 11 - Duque de Caxias - 22 anos - Comerciante
Me chamou atenção pois parecia ser linda de rosto pelas fotos. E de fato era muito mas muito bonita. Mas tinha um corpo meio estranho. Já era mãe, e a gravidez acabou judiando da menina. Mas tinha os maiores seios que já vi na vida, ainda que um tanto que moles. Gente boa, não tive coragem de dar block de primeira, mas também não queria mais sair com ela. Só que ela ficava me mandando mensagem direto, daí não teve jeito e mandei pro saco também.
Menina 12 - Duque de Caxias - 21 anos - Universitária
Essa foi engraçado. Menina de Goiânia, nos falávamos pelo WhatsApp e seu sotaque dava o maior tesão, aquele "amorrr" fazia o pau subir na hora. Mas a menina era muito carente, e já no chat ficava falando que não ia querer receber pois tinha medo de isso afetar nosso futuro 08** 08** 08** . Bem, no dia do encontro saímos antes para tomar conversar, tomamos um chá, e a menina estava cheia de amor. Já no hotel se mostrou uma devassa na cama, muito gostosa, mas ela estava afim de romance, então tive de sair fora.
Menina 13 - Barra da Tijuca - 18 anos - Só fuma maconha 70**
Essa menina eu já encontrei algumas vezes. Tem um perfil social que difere da maioria das outras pois é de família abastada. Mora em uma mansão em condomínio fechado da Barra, tem tudo o que quer, e sinceramente eu não sei por que está nessa. Acho que ela curte o lance da aventura, sei lá...nunca entendi. Mas enfim, é gostosa demais, muito safada, então eu vou aproveitando.
Menina 14 - Campo Grande - 18 anos - Trabalha mas não sei aonde
Essa menina foi meio estranha, bonita, vivia me mandando nudes perguntando quando eu iria encontrá-la, até que um dia resolvi ir na longínqua Big Field. De fato muito gostosa, mas muito estranha também. Eu a elogiei assim que nos encontramos, tipo "você é muito bonita", e ela "eu sei!" 17** . Já fiquei meio bolado...calada, não falava absolutamente nada até chegarmos ao hotel. Bem gostosa, mas não me senti a vontade em nenhum momento com ela. Até que uma hora ela começa a ter dificuldades para respirar, e eu fiquei super bolado pensando que a menina ia morrer...ela disse que isso era normal, que ela precisava tomar um remédio para melhorar. Daí falei para irmos embora, mas ela não queria ir. Eu ficando desesperado, mas ela aparentou melhorar. Fumava igual um saci....fui puxar assunto, comentando que ela era muito quieta, até estranha. Que eu estava com medo dela...hahaha. Ela começou então a contar a história dela, que tinha vivido em orfanato até os 13 anos, um monte de história triste, daí fiquei na bad e insisti que tinha que ir embora. Finalmente ela aceitou. Nesse dia tive duas alegrias, uma quando a encontrei, e vi que era bonita, e outra quando consegui me ver livre dessa doida. Óbvio que foi para o saco.
Menina 15 - Jacaré - 18 anos - Terminando 2º grau
Menina bonita, mas meio feminista. Não depilava a perna nem as axilas. Estava menstruada quando nos encontramos (só descobri na hora), não chupava (nas palavras dela "não faço aquele job"), enfim, desastre total. E o pior é que ela ficou me ligando depois querendo me encontrar de novo...
Tiveram mais 4, inclusive uma que mora no Leblon, que eu até agora não acreditei que deu match. Conheci-a dois dias atrás e estou praticamente apaixonado. A mulher é tão linda, mas tão linda que só o fato de eu ter saído com ela valeu por todos os infortúnios que passei. Mas agora estou com preguiça de descrever, e esse texto está ficando muito longo. hahahaha
Enfim, fora essas, ainda tem 19 matchs para desenrolar, e isso tudo em pouco mais de 1 mês. As experiências foram das mais diversas, e dá para comer uma menina por dia nesse tinder se você tiver disposição, grana e tempo.
Espero que tenha sido útil para quem ainda tem dúvidas sobre a utilização desse app. Eu já estou perdendo o fôlego, tem umas meninas que ainda quero conhecer pois me chamaram muito a atenção, mas depois disso vou dar uma parada. Administrar a logística para todos esses encontros não foi fácil. Mas valeu a pena!
TL;DR: ofereço grana pra mulheres “normais” no Tinder em troca de sexo e elas aceitam. Seguem também relatos de alguns encontros.
submitted by CarroR24311 to brasil [link] [comments]


2014.01.04 06:59 Rowger00 Your team is baseraping the enemy and you are bored?

So, i have this dirty little secret. Every time my team dominates the enemy and we end up winning with a 500+ ticket difference, which happens on 9 out of 10 matches, i get really bored if im not in a vehicle. So what do i do? Respawn as an assault with defibs, get into a quad or jeep, roadkill a teammate , revive, and repeat. Not with the same guy of course. What do you guys think? Im i being a dick just because im bored? Is it valid since theyre baseraping?
Palavras-chave: online, multiplayer, hacking, invade, invasion, invader, strategy, tips
Invadindo
NÃO ficar em áreas com muitas pessoas Ficar próximo de um carro Causar um acidente Usar cameras Distrair o alvo (semaforos, iscas, explosoes) Achar um carro com vidros escuros Ficar próximo das bordas Ficar em lugares de acesso difícil acima Usar arbustos e grama alta Criar circulo de modo que não seja acessível por fora dele (do outro lado de prédios) Usar estruturas com mutiplos lados (3, 4) Manter o alvo a vista Fazer um pilha de carros abandonados Usar uma moto para achar o local certo antes do hack
Defendendo
Checar centro do círculo no início Circulo diminui na direção do invasor Cameras em uso mostram uma linha em direção ao invasor
Tutorial - Invadindo
Use o carro em demanda para enconmendar uma moto Cheque o mapa por estações de trem, rodovias altas e estruturas diferenciadas em geral próximas Se houver alguma profile o alvo e vá em direção a elas antes de instalar o backdoor Prefira lugares escondidos e de difícil acesso, evite ficar em plena vista ou em carros, também evite lugarea altos óbvios, como os que tem escada Se for usar altura a seu favor, sempre esteja num nível diferente do alvo. Se não houverem estruturas diferenciadas ao redor, plano b. Tente criar o círculo em algum lugar com muitos edifícios e ruas. Cause acidentes e explosões no centro e em outra áreas na qual você não está para distrair o alvo Fique nas bordas e tente usar cameras para acompanhar o alvo, nas porcentagens 25, 50 e 75 tente ficar o mais proximo possivel do centro para diminuir a eficacia da triangulação Se achar um carro com vidros escuros, esconda-se nelecha Se achar arbustos esconda-se neles Tenha uma isca ou explosivo para distrair o alvo no caso dele estar próximo de achá-lo Tenha um carro próximo no caso de ser profilado Tenha o blackout pronto caso seja noite para aumentar suas chances de fuga
Tutorial - Defendendo
Imediatamente tente ir ao centro do círculo Preste atenção na direção em que o círculo diminui Use Jam Comms se julgar necessário Cameras em uso mostram onde está o usuário
submitted by Rowger00 to battlefield_4 [link] [comments]


Stardew Valley Mobile: colocando isca na vara de pesca ... O que Usar Na Caixa Isca Para Captura de Abelhas Ápis e Jatai na Flor de Cambara QUANDO E COMO USAR ISCAS SOFT. RECEITA DA MELHOR ISCA PARA PIAPARA, PIAU, PIAUÇU!!!DICAS ... ISCA PARA CARPA essa Fez DIFERENÇA - Pesca de carpa ... Como usar Isca Artificial ZARA - YouTube Como usar a isca Popper QUAL COR ESCOLHER? [DICAS ISCAS ARTIFICIAIS] Como Usar a Isca Zara - Dicas de Pesca - YouTube

Como Usar Iscas de Pesca: 10 Passos (com Imagens)

  1. Stardew Valley Mobile: colocando isca na vara de pesca ...
  2. O que Usar Na Caixa Isca Para Captura de Abelhas Ápis e Jatai na Flor de Cambara
  3. QUANDO E COMO USAR ISCAS SOFT.
  4. RECEITA DA MELHOR ISCA PARA PIAPARA, PIAU, PIAUÇU!!!DICAS ...
  5. ISCA PARA CARPA essa Fez DIFERENÇA - Pesca de carpa ...
  6. Como usar Isca Artificial ZARA - YouTube
  7. Como usar a isca Popper
  8. QUAL COR ESCOLHER? [DICAS ISCAS ARTIFICIAIS]
  9. Como Usar a Isca Zara - Dicas de Pesca - YouTube

Apicultura para Todos, Apicultor Mauro, uso de tiras de Cera em caixas iscas, para captura de abelhas Ápis, Abelha Jatai na Flor do Cambara. Abejas, Bees, honey bees Dicas de Apicultura, como ... Fala galera que curte nosso Canal. Mais um vídeo de pescaria. Siga-me nas REDES Sociais Clique aqui!!! https://www.youtube.com/channel/UCKhV2IRXiR997rYkwKXQW... Como escolher a cor da isca de acordo com a cor da água - Pesca Conceito ep.34 - Duration: 7:31. ... Isca Artificial Usar Snap ou Nó Direto? [Pescas e Dicas] - Duration: 5:38. UMA ISCA DESSAS NUM LAGO ASSIM NÃO EXISTE PESCARIA RUIM - VEJA ELA EM AÇÃO - SURPREENDENTE - Duration: ... Como usar o JIG na pesca do Tucunaré (Técnicas) - Duration: 17:10. Melhor ISCA PARA CARPA na pescaria de fundo, essa massa faz Total diferença na pesca de carpa húngara,espelho,cabeçuda e capim. Entenda a importância de uma ... Olá meus Amigos até que em fim a Receita da Melhor isca para piapara,piau e Piauçu saiu !! Essa é mais uma receita e dicas NF para Pescaria !! Demorei mas co... Um vídeo rápido feito na intenção de ajudar meu amigo Webster How to throw a cast net - BEST WAY - Any size, No Teeth, Stay Clean! (By Captain Cody) - Duration: 8:58. Captain Cody 210,183 views Dicas de Pesca Na primeira dica, Giovani ensina como trabalhar a isca zara (usando uma stick) quando o tucunaré segue mas não ataca. Essas dicas podem fazer ...